Lixo espacial em rota de colisão põe a ISS em alerta vermelho!

06-04-2011 00:00

 DESTAQUE:

Lixo espacial em rota de colisão põe a ISS em alerta vermelho!

Um pequeno pedaço de lixo espacial flutuou para perigosamente perto da Estação Espacial Internacional (ISS) nesta terça-feira, o que levou a Nasa a determinar que os três astronautas a bordo buscassem refúgio numa cápsula salva-vidas.

O Controle de Missão deu a ordem depois de determinar que não haveria tempo suficiente para tirar o posto orbital do caminho do detrito.

O destroço – com tamanho estimado de 36 centímetros quadrados – é de um satélite chinês que foi deliberadamente destruído em 2007, como parte 

de um teste de armas. A previsão é de que passe a menos de 5 km da ISS, o que desencadeou o alerta vermelho, nível máximo de ameaça da Nasa.

Na última sexta-feira, a estação espacial teve de ser tirada do caminho de um resíduo da colisão entre dois satélites, ocorrida em 2009.

Destroços são um problema cada vez maior em órbita, por conta das colisões e da destruição de naves e satélites. A uma velocidade de 8 km por segundo, o dano pode ser grave, mesmo se o projétil tiver poucos centímetros. Descompressão – perda de atmosfera por conta de um furo na nave ou no traje espacial – está no topo da lista de riscos dos astronautas.

Mais de 12.500 pedaços de detrito espacial orbitam a Terra. O número se refere apenas aos que têm tamanho suficiente para serem rastreados.

Controle de Missão alertou a tripulação para o risco na manhã desta terça, poucas horas depois de a ameaça ter sido identificada. Os três astronautas a bordo são o comandante russo Dmitry Kondratyev, a americana Catherine Coleman e o astronauta italiano Paolo Nespoli.

A órbita do lixo espacial é errática, diz o porta-voz da Nasa, Josh Byerly. É até possível que o risco de colisão diminua. Mas, se o alerta vermelho perdurar, os astronautas terão de se refugiar na cápsula Soyuz que serve de salva-vidas para a ISS, remover as linhas de ventilação entre a cápsula e os principais módulos da estação, lacrar as comportas e ligar o rádio de bordo.

Eles terão de entrar na Soyuz cerca de dez minutos antes do instante previsto para a aproximação máxima, que atualmente é 17h21 desta tarde (horário de Brasília). A permanência mínima seria de 15 minutos.

A última vez que a tripulação teve de se refugiar numa Soyuz foi em 2009.

Uma nova tripulação de três astronautas está a caminho da ISS, depois de ter decolado do Casaquistão na segunda-feira.